Deputado do PCP visitou a Cova da Beira

Imprimir
Criado em sexta, 11 maio 2018, 18:55

 

Deputado do PCP visitou a Cova da Beira

 

 

Miguel Viegas, deputado do PCP no Parlamento Europeu, acompanhando de dirigentes locais e regionais do partido realizou uma visita ao concelho de Fundão. Durante a manhã, reuniu com produtores de cereja na freguesia de Alcaide. A tarde foi dedicada à floresta com uma extensa e produtiva reunião com a Pinus Verde, Associação de Desenvolvimento Integrado da Floresta.

 

A produção de cereja é um referência para a região. Todavia, este produto de excelência acaba por não dar o justo retorno aqueles que o produzem. Os preços pagos aos produtores, que chegam a ser inferiores a um euro por quilo, acabam por não compensar os custos de produção, semeando o desânimo e impedindo a renovação dos produtores. Neste sentido o PCP propôs mecanismos que imponham um justa distribuição da mais valia por toda a cadeia de produção e comercialização. A distribuição dos apoios comunitários do primeiro pilar devem incidir mais na pequena e média exploração que é aquela que mais contribui para a fixação de pessoas no interior. Finalmente são necessários mais apoios ao investimento, reforçando as linhas que estão fechadas por esgotamento das verbas. A renovação do cerejal é hoje uma necessidade. Neste sentido, a criação de um programa de reconversão semelhante ao VITIS para a vinha poderia ser uma solução. As pragas que ameaçam a produção foram igualmente referidas.

 

Numa fase em que a Floresta continua na ordem do dia, importava conhecer a situação concreta no terreno, num momento em que a época estival está prestes a começar. Lamentavelmente, tudo continua na mesma. A Floresta sustentável ainda não passou do papel. Questões fulcrais como o cadastro, o emparcelamento ou a prevenção estrutural da floresta continuam a ser uma miragem no interior do país. As candidaturas aos apoios ao investimento não são aprovadas por falta de verbas e as equipas de sapadores continuam a ser muito insuficientes face às necessidades no terreno. A questão da valorização dos resíduos florestais para produção de energia foi igualmente analisada, tendo em conta a unidade de biomassa em construção na zona industrial do Fundão. O PCP reconhece o potencial desta fileira energética. Contudo, qualquer programa que venha a discriminar positivamente este tipo de energia deve garantir que todos possam beneficiar e sobretudo os produtores florestais.

 

O PCP continuará a valorizar estas acções de contacto com as populações e os agentes económicos, não as limitando aos períodos eleitorais. Nesta visita ficou provado que o país e a região possuem imensos recursos que precisam de políticas adequadas para se transformarem em alavancas de desenvolvimento para o País e para a Região.

A DORCB do PCP

2018 Organização Regional de Castelo Branco do PCP | www.pcp.pt | Joomla Templates Free.